Buscar
  • Dr Gustavo Poleto

Bursite trocantérica

Atualizado: Ago 9




O que é?

Bursite trocantérica é o segundo tipo de dor mais frequente na região do quadril Trata-se de uma inflamação que ocorre na bursa trocantérica que é uma pequena bolsa ou tecido localizado na região proximal do fêmur.

O que causa?

Na maioria das vezes, a bursite trocantérica é causada por movimentos exagerados e repetitivos dos tendões e fáscias musculares deslizando sobre o trocânter maior. A pressão exercida diretamente nos tendões é o que pode causar o problema ou até piorar os sintomas. Quando acontece a inflamação da bursa, esta acaba perdendo a sua função de deslizar e suas paredes engrossam, piorando ainda mais os movimentos.

A bursite trocantérica é bastante comum em atletas e corredores, porém outras causas são os traumas, obesidade, falta de alongamento e mulheres na menopausa.

Sintomas

O principal sintoma é a dor na lateral do quadril e na coxa, além da dificuldade para deitar sobre o lado afetado. No geral as dores começam lentas, mas com o passar do tempo e sem tratamento elas podem passar a ser crônicas.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através do exame físico juntamente com uma ecografia, entretanto, em alguns casos a Ressonância Magnética pode ser solicitada.

Tratamento



O tratamento da bursite trocantérica é realizado com êxito na maioria das vezes com uma infiltração local da bursa trocantérica utilizando uma medicação anti-inflamatória (imagem 1). A fisioterapia também tem um papel importante no tratamento.






Não Espere!!!!

A bursite trocantérica causa bastante dor e impossibilita o paciente de fazer muitas coisas, mas se o tratamento é feito corretamente o problema é solucionado e o paciente volta a ter uma vida normal.

Dr. Gustavo Basso Poleto CREMESC 27515, RQE: 17.927

Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – TEOT 13.561

Cirurgião de Quadril – Formado pelo IOT – Instituto de Ortopedia e Traumatologia de Passo Fundo.

Você possuiu mais alguma dúvida? Entre em contato conosco.

Agende uma consulta para saber se esse procedimento pode ser feito no seu caso.

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo